11/04/2011

Como é corrigido o Enem?



Depois de passar por todo o estresse de realizar uma prova como o Enem, os estudantes perdem noites de sono esperando pela correção. Saiba como as provas são avaliadas

Depois de meses de preparação, muitos dias de estudo, estresse e dois dias de prova, com 180 questões, 5,3 milhões de candidatos têm apenas uma chance para se dar bem. Depois que a prova foi feita, não adianta mais pensar na questão que você pode ter errado ou no que poderia ser acrescentado na redação. O que resta a fazer é aguardar pela correção.

» Caderno com questões antecipadas do Enem não tinha logotipo do colégio
» Colégio 7 de Setembro também teria recebido as questões do Enem antes da prova
» Colégio 7 de setembro nega ter recebido questões do Enem

A correção do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é feita pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão que organiza o exame. As respostas são conferidas com base na Teoria de Resposta ao Item (TRI), um modelo de avaliação diferente do convencional, usado em provas de vestibular, no qual quem acerta mais ganha mais pontos.

O TRI tem como foco a questão e não o todo. Cada pergunta é construída se baseando em três parâmetros: discriminação, dificuldade e acerto casual (famoso “chute”). O parâmetro discriminação faz com que pessoas com habilidades diferentes tenham a chance de acertar. O segundo parâmetro determina o grau de dificuldade do que você acertou ou não. E o parâmetro do acerto casual é uma prevenção contra o “chute”, que funciona analisando a consistência das suas respostas, ou seja, caso você acerte uma questão muito mais complexa do que a média dos seus acertos, o TRI reconhece isso como acerto casual e isso influencia na sua nota final.

Resumidamente, o TRI mede o conhecimento do aluno, e não quantas questões ele decorou. O aluno com a média mais coerente alcançará uma nota maior e mesmo que dois alunos acertem o mesmo número de questões, dificilmente terão o mesmo valor no resultado. É por isso que, mesmo com o gabarito, não é possível saber sua nota.

Já a redação é corrigida de forma diferente, porém não menos rigorosa. São avaliadas cinco competências: domínio da norma culta escrita, compreensão do que foi pedido, interpretação dos dados, construção da argumentação e solução para o que foi proposto. A correção é feita por dois professores separadamente. Caso exista uma diferença de mais de 300 pontos, um terceiro técnico avalia o texto novamente e dá a nota final, que pode variar de zero a 1 mil.

Fonte: Universia Brasil

0 comentários: